Por Érika dos Anjos |

Em menos de 2 anos, o Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro já registrou mais de 1,4 mil Técnicos em Administração do Estado, mostrando que havia uma demanda a ser suprida nesse nicho da área. São profissionais da área que necessitavam do respaldo, benefícios e da fiscalização que a instituição agora promove para seu eixo de atuação.

Essa consciência profissional faz com que aqueles que já trabalham ou aqueles que estão finalizando agora o seu curso venham ao Conselho buscar o seu registro e exercer legalmente a profissão que escolheram, como é o caso do Téc, Leonardo Moisés da Silva Vieira, sargento temporário do Exército Brasileiro, primeiro a se registrar no Rio de Janeiro.

“Eu acho o registro mais importante até do que o certificado [de conclusão de curso], porque quando você vai fazer um concurso, eles pedem certificado e depois mais algumas coisas. Mas quando entrego o registro no Conselho, eu mostro que sou um profissional da área”, declarou o sargento.

O orgulho pela profissão escolhida também é um dos motivos de enaltecer o sonhado registro profissional, como a Téc. Isadora Freitas, que também é bacharel em Administração, e ficou muito feliz em saber que além de poder ter o reconhecimento da carreira que optou por seguir, é possível colocar todas as informações de sua formação e acervos na sua Carteira de Identificação profissional (CIP).

“Hoje soube que essa luta pelo Técnicos já tem um bom tempo e uma longa caminhada para que pudéssemos ter esse direito de fato e eu me sinto muito orgulhosa de ser da primeira turma a ter a Carteira de Identificação Profissional”, disse Isadora ao receber sua CIP durante uma solenidade no Conselho, afirmando também que pretende também registrar-se como Administradora, a fim de ter ambos os títulos em sua Carteira.

O sentimento de pertencimento também é citado pelos Técnicos registrados no Conselho.

“Eu sou formada há bastante tempo e sempre quis ter esse registro, pois via conhecidos receberem carteiras de outros Conselhos e eu não. Poder receber a CIP é uma conquista e um grande avanço profissional”, relatou a Téc. Eliane Alves, ressaltando ainda que as carteiras mostram o reconhecimento da profissão e destacando que o profissional, sendo um Técnico regularizado e que possui um Conselho que o resguarda, tem mais oportunidades no mercado de trabalho.

O curso

No curso Técnico em Administração, os estudantes aprendem rotinas de pessoal, cálculos trabalhistas, redação de documentos, organização de arquivos, rotinas de compras, técnicas de atração, seleção e retenção de profissionais, atendimento ao cliente, formação de preços, técnicas de inventário, controle de estoque, suporte à área comercial e a área de marketing cálculo de tributos, empréstimos e financiamentos.

Desde o ano passado, por meio da Resolução Normativa nº 511, do Conselho Federal de Administração, o Sistema CFA/CRAs registra ‘egressos de cursos de educação profissional técnica de nível médio conexos à Administração’. Para saber mais sobre como realizar o seu registro, acesse o Sistema Integrado de Fiscalização e Autoatendimento aqui.