Por Érika dos Anjos|

Com  o isolamento social, as doações de sangue estão cada vez mais escassas, registrando queda de mais de 50%, e reduzindo ao mínimo o estoque dos bancos de sangue no Estado. Por isso, o Hemorio está realizando diversas campanhas de conscientização e de facilitação para que haja um aumento no número de doadores, a fim de suprir a necessidade dos hospitais.

Uma das ações que estão em vigor é realizada em condomínios com uma equipe específica do Hemorio que vai aos locais realizar a coleta. Para agendar as doações, os síndicos de condomínios interessados e que possuam a estrutura e pelo menos 500 moradores com idade adequada para doar podem entrar em contato com o Hemorio pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (21) 96467-2154.

De acordo com o diretor-geral do Hemorio, Luiz Amorim, a campanha visa a continuação das doações mesmo durante o isolamento social, já que não é necessário o deslocamento de pessoas, auxiliando nesse momento tão complexo em que estoque do banco de sangue do instituto “está muito ruim, como em todo o Brasil, mas especialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo, que são as unidades mais afetadas (pelo coronavírus)”, segundo entrevista do diretor à Agência Brasil.

Outra ação do Hemorio foram acordos com aplicativos de transporte, que estão disponibilizando descontos e até corridas gratuitas para quem vai fazer a doação, realizada com hora marcada, sem precisar esperar, sempre buscando a segurança do doador.

Quem pode doar:

  • Ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar, no mínimo, 50 quilos;
  • É necessário estar bem de saúde;
  • Apresentar documento de identidade oficial com foto;
  • Não é necessário estar em jejum, bastando apenas evitar comer alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes.

Critérios sobre a Covid-19:

  • Quem teve a doença fica inapto por 90 dias após a cura;
  • Quem teve a forma grave da doença fica inapto por um ano após a cura;
  • Quem teve contato com casos suspeitos ou confirmados fica inapto por 30 dias;
  • Quem retornou de viagem internacional fica inapto por 30 dias a partir da data de chegada ao país;
  • Quem teve contato domiciliar com casos suspeitos ou confirmados fica inapto por 30 dias.