Por Gleici Monteiro
Sob supervisão de Kátia Biaia |

Se você é estudante universitário, muito provavelmente já ouviu falar no termo Empresa Júnior nos corredores da sua universidade. As Empresas Juniores, ou simplesmente EJs, são uma excelente oportunidade laboratorial de prática das competências adquiridas pelo aluno em sala de aula, e conquistou o seu espaço entre alunos, professores de instituições por todo o Brasil.

As Empresas Juniores possuem uma estrutura idêntica às empresas reais, com princípios de governança corporativa e regulamentação própria. Os seus serviços são voltados a pequenas e médias empresas, mas também podem atender às necessidades de grandes empresas, ONGs e até órgãos públicos. 

Em mais uma edição do Conversa Pública, promovido pelo CRA-RJ, o Adm. César J. Campos convidou Pedro Mielmiczuk, futuro presidente da Federação de Empresas Juniores do Estado do Rio de Janeiro (RioJunior), para explicar o trabalho da instituição assim como o seu planejamento para o ano de 2021. 

A RioJunior nasceu em 1998 com o intuito de fortalecer o Movimento Empresa Júnior no estado do Rio de Janeiro. Atualmente são 58 EJs por todo o estado sendo geridas por alunos, e supervisionada por professores, desenvolvendo projetos e soluções com cliente reais.

Pedro Mielmiczuk destacou a importância das experiências adquiridas pelos alunos com as EJs, sendo uma forma de vivenciar a sua profissão, além de pôr em prática o conteúdo de sala de aula.

“Eu sou aluno de economia e não tive uma parte de administração dentro do curso de economia, e fazendo parte de uma Empresa Júnior eu consegui trazer para mim um viés que eu não tinha antes, mesmo dentro da graduação” ressaltou o futuro presidente da RioJunior.

E você, conhece ou já participou de uma Empresa Júnior? Conta pra gente como foi a sua experiência aqui nos comentários. Nós vamos adorar conhecer um pouco da sua história. 

A entrevista completa você encontra na TV CRA-RJ, além de diversos conteúdos exclusivos para você.